Título 4

A polarização da sociedade brasileira conflagrada pela crise política e econômica do Brasil e seu paralelo no mundo são investigados em O muro, longa-metragem dirigido pelo cineasta Lula Buarque de Hollanda que teve a pré-estreia no Festival do Rio 2017 e na 41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

A narrativa de O Muro se desenvolve a partir das manifestações que tomaram o país nos meses que antecederam o impeachment da presidente Dilma Rousseff em agosto de 2016, e constrói, com uma estética experimental, na fronteira entre o documentário e a videoarte, um retrato urgente do Brasil atual. O documentário testemunha manifestantes de campos rivais compartilhando seus pontos de vista contrastantes enquanto posam para a câmera. E também se dedica a uma outra leitura dos fatos, ao entrevistar pensadores, cientistas políticos, historiadores,  filósofos, acadêmicos e brasilianistas. 

O filme nos leva até a Alemanha, em busca da sombra do lendário Muro de Berlim, e a Israel, onde o muro que separa israelenses e palestinos simboliza a  recusa em coexistir. E joga luz sobre o recente avanço da extrema direita no Brasil e no mundo, examina a complexidade do momento, mescla depoimentos conflitantes e mostra, no caso do Brasil, um denominador comum: a postura de uma sociedade em franca transformação, onde a distopia parece ser o denominador comum, exigindo uma nova forma de se fazer política. 

FESTIVAIS

Festival do Rio 2017

41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

FORMATO Longa metragem documentário
DIREÇÃO Lula Buarque de Hollanda
ROTEIRO Isabel de Luca
PRODUÇÃO Leticia Monte e Lula Buarque

O FILME ESTÁ DISPONÍVEL NA WWW.TAMANDUA.TV E NO CANAL CURTA!

© 2019 Espiral

  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Facebook Ícone